A Bola da Felicidade

a bola seis anos  rolando por esse brasi
A_FOTO_NÚMERO__001___-__19_ESTADOS_BRAS

O que é e como surgiu

 

A Bola da Felicidade é uma prática manual que leva a pessoa de volta à sua mais pura essência, ao lugar onde ela se sente internamente “em casa”, acolhida e cheia de amor. Simboliza a retomada do nosso estado natural do ser leve, alegre, vibrante, abundante, pleno e sem medo. Uma experiência inesquecível e única, pois a prática nos conduz a um caminho de volta “para o lar”.

A ideia surgiu misteriosamente no início de 2013, a partir de três acontecimentos fortes, sequenciais, na vida de Tereza Barreto, dentro de num período de seis meses. O primeiro foi um presente que ela ganhou de uma pessoa muito querida e iluminada da Unicamp, a Professora Doutora Alik Wunder. Ele veio em uma linda embalagem, nas cores laranja e roxo. Quando ela a entregou para Tereza Barreto, disse uma frase, olhando dentro dos seus olhos:

- "Esse presente foi feito com muito carinho para você e vai te trazer felicidade". Quando ela abriu o presente, era uma bola bordada. Ficou tão encantada, que até chorou pela simplicidade da expressão artística e pelos sentimentos de carinho e delicadeza daquela Professora tão querida. Tereza guardou a bola bordada juntamente com a sua embalagem, mas seu presente não ficou por muito tempo esquecido na gaveta do seu criado mudo.

 

O segundo foi quando sua amiga Julis, proprietária do espaço Mundo Verde de Campinas, ofereceu uma sala do seu imóvel para que Tereza ministrasse aulas de artesanato. Mais uma vez lágrimas se derramaram de gratidão a amiga, à Divina Providência e a Nossa Senhora, pelo milagre tão sonhado e suplicado tantos anos por Tereza Barreto, que era ter um espaço para encontros de amigas, reuniões, cursos de motivação, artesanato e, sobretudo, o bordado.

 

O terceiro foi quando Tereza marcou o primeiro encontro de Amigas, Conversas e Bordado para o dia 6 de abril de 2013, no Espaço Mundo Verde de Campinas. Faltando uns três dias para a realização daquele encontro tão sonhado, misteriosamente ela foi procurar um caderno de anotações na gaveta do seu criado mudo e reencontrou aquele lindo presente, a bola bordada. Tereza teve uma ideia prática para aquele e muitos outros encontros: organizar uma aula em que os alunos confeccionassem uma bola que simbolizasse o milagre da concepção, o momento do sopro de Deus sobre a existência de cada um de nós neste mundo, e, em seguida, cada participante faria um pequeno relato de sua infância e história de vida, enquanto eram ensinados e praticados doze pontos do bordado livre. Com essa ideia, Tereza logo partiu para as experiências práticas: uma meia usada branca, um pedaço de manta acrílica, agulha e linhas coloridas. Logo a primeira aula já estava materializada em suas mãos para a realização do primeiro encontro.  E esse primeiro encontro foi milagrosamente bem-sucedido! O grupo gostou da dinâmica e trabalhou com esmero na elaboração simbólica das suas histórias de vidas, aprendendo os pontos do bordado ou aprimorando outros, construindo novas amizades longe de redes sociais. Isso foi muito positivo e aplaudido por todos os presentes, construindo uma corrente de divulgação positiva a essa prática.

 

Os comentários positivos desta prática inédita permitiram que a nossa segunda oficina da bola bordada fosse realizada para um grupo de funcionárias da ONG "Maria Rosa", atendida pela Coordenação de Assuntos Comunitários da Pró-Reitoria de Extensão Comunitária da Unicamp. A partir deste convite, outras portas foram se abrindo e, na Oficina da Casa do Lago da Unicamp, surge o segundo nome da Bola: "No Stress", pois uma das participantes disse que estava muito estressada no seu trabalho e, a partir do momento que começou a manusear manta acrílica, meia, agulhas e linhas, o stress foi embora!

Qual a finalidade da Oficina Bola da Felicidade?

A Oficina Bola da Felicidade tem por finalidade construção do “fazer criativo através do bordado”. Os participantes mergulham dentro   das suas vivências bordando suas histórias de vida e buscando novas trilhas de felicidade.

Esse processo acontece através de diversas dinâmicas com exercícios respiratórios, roda de conversa, processos de sociabilização, interação com os outros participantes e meditação.

Celulares e tablets são desligados durante a realização da oficina.

A prática é desenvolvida para que todo o foco seja direcionado na construção da própria felicidade enquanto cada um confecciona e borda a sua própria bola.

A oficina pode levar de 2h a 4h de duração (depende de cada grupo) com um intervalo para café ou almoço.

        

Número máximo de participantes para cada oficina são de 20 pessoas.

O local, para a realização da Oficina, é livre. Podendo ser uma sala, ateliê, escola. Um espaço gostoso com boa ventilação onde as pessoas se sintam bem... 

 

Durante a oficina são ensinados seis pontos do bordado livre. As pessoas que nunca bordaram nesta vida são muito bem-vindas.

A oficina é aberta aos participantes de 08 a 80 anos. Sem contraindicação aos que estão acima desta idade.

Como sugestão final para este dia especial, os participantes podem escolher roupas leves, confortáveis, alegres e que também levem consigo a alma, o coração e a mente plenos de sentimentos bons e positivos para que a Oficina Bola Felicidade seja um dia inesquecível na vida de cada participante.

ver_edited.jpg
 
MARTHA VERONICA DUKE.jpg

Projeto das Oficinas Motivacionais

O Projeto das Oficinas Motivacionais de Bordado é uma proposta de inclusão social através do bordado, que atende pessoas de diversos segmentos. Esta prática é uma forma de construção de qualidade de vida, lazer, cultura, pesquisa e resgate da arte, o que demanda a pesquisa de contextos históricos no próprio cotidiano.  

O projeto, que nasceu na Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC) da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Preac) da Unicamp, compreende a produção de algo mais elevado do que o simples gesto de bordar, pois, além de melhorar a qualidade de vida dos participantes, também gera emprego, renda e integração social. Assim, seu objetivo principal é elevar a autoestima dos participantes por meio do bordado, partindo do princípio de que mentes vazias e mãos desocupadas são verdadeiras "oficinas de doenças". Para sua implantação, o primeiro passo foi proporcionar um local de encontro agradável e voltado para a integração de pessoas que desejam evoluir em experiências cotidianas – o que chamamos de "milagre de existir aqui e agora".

Toda a prática se dá em oficinas, em que os participantes aprendem as técnicas do bordado. Em cada oficina desenvolve-se, também, uma dinâmica motivacional, com exercícios respiratórios e alongamentos, que motiva os participantes a expressarem seus sentimentos. A dinâmica está profundamente ligada à escolha dos pontos de bordado. O ponto corrente, por exemplo, é trabalhado no fortalecimento das relações de amizade, considerando o simbolismo do encadeamento de linhas. 

Para cumprir para que as práticas pudessem se multiplicar pelo Brasil, faltava a publicação de um material simples e acessível. E este livro veio a preencher esta lacuna.

Fruto da vasta experiência de Tereza Barreto no campo do bordado, esse livro, sem dúvida, é uma das vias que possibilitam a valorização acadêmica da arte de bordar a própria felicidade e abrem espaços para seu resgate histórico, social e cultural. Além disso, motiva a acolhida de novos saberes, melhorando a qualidade de vida e das relações interpessoais.

 

DEPOIMENTOS

Querida Tereza,

A Oficina  da Bola da Felicidade foi uma vivência bem interessante pois uniu um desejo que foi relatar minha vida bordando minha vida através de uma bola de meia que já remeteu minha infância consagrando com o bordado que é minha grande paixão. Durante todo o processo viajei no tempo 

Maria Gorete de São Paulo