Hoje, 30 de julho de 2022, comemoramos o Dia Mundial do Bordado.


Então, diante deste tema tão grandioso e abençoado, que é o bordado, eis que um dia na história da minha vida eu tive o acesso a esse sagrado compartimento de todas as linhas coloridas do mundo, e também a liberdade de escolha. É como abrir um baú quase antigo, cheio de linhas de todas a cores.


Minha escolha foi definitiva e única, escolhi a linha dourada! Naquele momento, não tive dúvida que aquela era a linha certa para o início do bordado da bola da felicidade.


Foi assim que iniciei uma ação de vanguarda bordada, e no que consistiu essa vanguarda? Na desconstrução do bordado sempre igual, essa arte milenar reproduzida em tecidos para ornamentação e decoração dos palácios das realezas e moradas dos ricos.


Em 2013, dentro do metro quadrado com o maior número de intelectuais deste nosso país, a Universidade Estadual de Campinas/S, criei uma bola bordada para justificar a proposta de um projeto social de minha autoria chamado: Oficinas Motivacionais do Bordado.


Dentro das ações práticas desse projeto, eu ensinava 12 pontos do bordado em uma bola. Esse objeto bola exercia a função do quadro negro e as aulas aconteciam durante o meu horário de almoço, no espaço da casa, todas as sextas-feiras. E o público? Quem estivesse disposto a aprender, sem contra indicação, com idades de 8 à 100 anos.


Naquele fatídico dia que apresentei o projeto ao pró-reitor de ações sociais da Unicamp, tudo o que se sabia em torno da arte do bordado no mundo era sobre um pano bordado por avós, tias aposentadas, uma arte milenar produzida por pessoas que estavam livres de outras, assim ociosas e ocupavam o tempo bordando em pedaços de tecidos...


Porém, graças a Deus, o projeto prosperou tanto que após três meses de execução foi sugerido pelos meus superiores naquela instituição a ideia de criarmos o Primeiro Congresso Nacional de Bordado e suas Histórias, na Unicamp.


Já nestes tempos digitais, conseguimos construir um público estimado de quinhentas pessoas, vindas de todos os estados brasileiros motivadas a desenvolverem projetos de "Oficinas Motivacionais de Bordado", nos seus estados.


É claro que, após o evento realizado na Unicamp, a bola bordada, o detox digital e a Bola da Felicidade, ficaram mais conhecidos e difundidos no país inteiro. Foi então que fui replicando essa oficina em 18 capitais e 84 cidades brasileiras. Em 2019, tive a honra de levar essa oficina na meca do bordado no mundo, Ilha da Madeira, em Portugal.


Durante os dois anos de pandemia e isolamento social, criamos uma versão on-line para multiplicadores desta oficina, e chegamos ao número de 250 alunos que participaram dessa formação, tanto que a partir disso criamos o PRIMEIRO CONGRESSO DE FORMAÇÃO DE MULTIPLICADORES DA OFICINA DA BOLA DA FELICIDADE, que com a graça de Deus, encontra-se com suas vagas completamente esgotadas.


Vai aqui o meu abraço caloroso a todos os bordadores do mundo, neste dia dedicado ao bordado.


Tereza Barreto



12 visualizações0 comentário



Redesign no encontroubuntu no último dia 16 de julho/22 com Maria Goretti, autora, juntamente com Tereza Barreto, do livro Café com Bordado - Vestido Branco Bordado, pela Editora Flor de Ouro.


O Encontro Ubuntu é um evento criativo que reúne mensalmente mulheres empreendedoras.


Práticas sustentáveis, cooperação, isso é Ubuntu.


A Editora Flor de Ouro apoia práticas sustentáveis tanto que o livro, Café com Bordado - Vestido Branco Bordado, traz esse conceito de sustentabilidade.






"Hoje o cenário da moda já incorpora o ser sustentável sem perder o estilo. Em meus projetos o bordado não tem só função estética e decorativa, mas sim revela o conceito de ser sustentável e desenvolver um novo olhar para o fazer e cuidar de nossos recursos naturais. Fazemos parte de uma cadeia, indivíduo, grupo social e planeta.


O bom design deve integrar estes três espaços, atender a percepção das coisas materiais, emocionais e psicológicas e proporcionar experiências para melhorar a qualidade das relações humanas, integrando as atividades de criação, design, produto e mercado.


Quando você produz sua roupa cria-se um laço afetivo que faz cuidar com mais carinho, dando maior tempo de vida e com certeza, não será descartada na próxima estação. Esta é uma ação sustentável e o planeta agradece.


Escolher usar um vestido costurado artesanalmente e bordado pelas próprias mãos revela uma identidade única, que não estará presa ao que o mercado oferece de forma massificada das tendências e a oportunidade de projetar suas fantasias através da escolha dos pontos, das cores e mostrar o seu talento criativo e artístico." Maria Goretti


Galeria de fotos do evento






Maria Goretti, Modista e Escritora









Olívia - modelo do livro Café Com Bordado - Vestido Branco Bordado






Eliana Galvani









Matiza Rigobello - Artista e Paisagista da Vivaio Paisagismo















Luiza Lourencini, representante dos produtos fotoenergéticos Flor do Sol
























Ivone Rigobello - Artista






















1 visualização0 comentário

Bete Ribeiro, apresentadora do programa Kombina, da TV Aparecida, fez uma visita ao Ateliê da Tereza Barreto para mostrar o projeto que une bordado e felicidade.

Confira!




14 visualizações0 comentário