Dia de Santa Rita de Cássia

Bragança Paulista, 22 de maio de 2021


Neste Dia de Santa Rita de Cássia, a Santa das causas impossíveis, exatamente agora às 5h da manhã, hora plena de “milagres”, amanhecendo serenamente, uma atmosfera de chuvinha leve e calma, quase como respingos, traz as primeiras nuances deste sábado, deste novo dia que O Dono do Universo nos concede. Não se trata de mais um para repetirmos os mesmos rituais de derrotados, mas sim para vivermos cada segundo este novo dia pleno de milagre.


Antes do Covid e do isolamento social, sempre, principalmente nos últimos oito anos, a partir da criação da Oficina da Bola da Felicidade não houve um único dia que eu não tenha postado nas minhas redes sociais algo sobre “milagre“, assim como a frase: “Sim, eu acredito em milagres, amém e assim é” que se transformou no meu carro chefe de chamadas virtuais, tanto que foram escritas sobre os azulejos do painel do nosso primeiro ateliê construído aqui em Bragança Paulista-SP- Brasil.


Mas, na calma destes dias de pandemia, deste ano de 2021, me pergunto, quando foi que a palavra “milagre“ passeou sorrateiramente e deliberadamente por todo o sangue que circulam pelas minhas veias? Não tenho nenhuma lembrança exata dessa palavra se entranhando na minha carne, e levando forças e atitudes de fé e determinação nas caminhadas desta vida. Só sei que hoje os milagres fazem parte integrante da minha vida, e digo não são frases de efeitos para se conquistar mais um seguidor, mas sim da minha alquimia com o sobrenatural e certeza absoluta que cada ser vivo que existe neste mundo é um milagre! Um milagre que passeia pela vida!


Sim, somos um milagre o tempo todo! Momento a momento, minuto a minuto! Agora, em que escrevo, o meu coração está pulsando; você, que está lendo agora a minha carta mensal, também está com o seu coração pulsando! Por favor, pare um instante de ler para sentir aí, o seu milagre acontecendo.... Apenas sinta o seu coração! Isso já é um grande milagre acontecendo agora! Não precisamos fazer cálculos matemáticos ou mesmo dizer ao nosso coração: - Bate aí coração! Ou pare de bater agora coração, para esse milagre acontecer não precisa de combustível, nenhuma energia externa o impulsiona, noite e dia o nosso coração está pulsando, não precisamos vigiar o seu trabalho, ele bate como um milagre contínuo.


Nossos pulmões se movimentam da mesma forma, que o coração, quando andamos, trabalhamos, dormimos, o ar penetra e os nossos pulmões se movimentam sem que precisemos estar pedindo: - Olá Dono Absoluto do Universo, me mande mais um pouquinho de ar para os meus pulmões funcionar! Não precisamos pedir nada! Toda a engrenagem misteriosa e milagrosa do nosso corpo e da nossa vida funciona gratuitamente! É um milagre contínuo!


Todo o corpo é como uma terra banhada por uma forte chuva. O sangue está em todas as células. É a vida que corre em meu corpo como uma seiva que tudo penetra e tudo faz frutificar. Meu corpo é um milagre. Sem pensar, estou movimentando os dedos dos meus pés. Sem premeditar e sem comandar, tudo em mim realiza a sua função. Cada célula que compõe o meu corpo é um milagre cheio de vida e mistério. Eu sou um composto de bilhões de células! Quem produz a minha voz? Penso, e a palavra sai da minha boca espontaneamente, comunicando o sentido da vida que surge deste ser espetacular que eu sou.


Sou este Universo de milagre! E mesmo entre os bilhões de seres humanos existentes, ninguém tem a cor dos meus olhos, nem o formato do meu rosto, ou os encaracolados dos meus cabelos, nem as mesmas reações diante da vida. Sou alguém como ninguém.


Não preciso de milagres fora de mim para crer em Deus! Ele está em mim e tudo o que me envolve é um milagre!


Sim, eu acredito em milagres, amém e assim é!


Tereza Barreto

3 visualizações0 comentário